(48) 3721-6361
4 mitos sobre conservantes
21/09/2018 - Novidades

Os conservantes, popularmente vilões dos dias atuais, julgados e massacrados pela mídia, no fundo são altamente mal interpretados. A falta de conhecimento sobre o uso dessas substâncias induz ao preconceito da maioria das pessoas, mas quando desmistificados passam a ser substâncias não só essenciais como benéficas no mercado alimentício. Você sabe como poderíamos auxiliar no seu produto? Veja no texto a seguir.


“Conservantes são todos artificiais”

Os conservantes têm uma longa história, começando pelo sal e açúcar, muito utilizados nas compotas caseiras, conservantes que são 100% naturais e extremamente importantes. Além deles, podemos citar o tratamento térmico e a pasteurização do leite que nada mais é que a diminuição da temperatura, conservando assim o alimento, entre outros. Também é importante citar que a embalagem do produto é um exemplo de conservante, pois com a embalagem correta a vida útil do produto certamente será maior, aumentando assim a sua durabilidade.


“Todos os conservantes fazem mal pra saúde”  

Muito pelo contrário! No Brasil e no mundo existem leis que garantem que o produto tenha somente as quantidades que não afetem a saúde. Essas leis são rigorosas e testadas para sua comprovação, pensando sempre no bem-estar e na saúde do consumidor. Além disso, existem estudos que indicam que pessoas saudáveis metabolizam muito bem os conservantes, enquanto que pessoas com  mau hábito de alimentação ou sedentárias podem apresentar certos efeitos colaterais. Dessa forma, não tem sentido definir os malefícios dos conservantes de forma generalizada, tendo em vista que seus efeitos são relativos ao metabolismo de cada um, observando sempre, é claro, quantidades de conservantes regulamentadas.


“Alimentos com conservantes não contêm nutrientes”

Alimentos industrializados não somente contêm os mesmos nutrientes que um produto orgânico como podem apresentar ainda mais nutrientes. Os conservantes visam o melhoramento do produto, tanto no que se refere à sua durabilidade no mercado, quanto  aos nutrientes que o alimento irá ter.


“Alimentos com conservantes não são frescos”

São os conservantes que garantem que tenhamos um alimento em bom estado à nossa mesa. Podemos citar o açaí como exemplo: comer este fruto no sul do Brasil seria impossível sem a ajuda dos conservantes; são eles que garantem que o produto continue fresco e que possa chegar até o cliente no seu melhor estado, garantindo o seu sabor e os seus nutrientes.

Os conservantes nos dão praticidade e oportunidade de comer alimentos do mundo inteiro. Eles são grandes ajudantes na vida humana; quando utilizados de maneira correta pode nos trazer inúmeros benefícios.


Gostou do assunto? Os conservantes podem ser a solução para alavancar o seu negócio e melhorar ainda mais o seu produto! Entre em contato com a CONAQ e saiba mais sobre como aplicar em seu negócio!  


Artigo desenvolvido por Rafaela Mendes.