(48) 3721-6361
Quais aspectos influenciam na vida útil dos alimentos?
25/10/2018 - Novidades

Shelf life, durabilidade, validade, vida de prateleira e vida útil: termos distintos, mas todos com o mesmo significado. Fica inviável citá-los sem falar de qualidade e o quanto isso impacta no desejo do consumidor de comprar determinados produtos. Define-se vida de prateleira (do inglês shelf life) dos produtos alimentícios como o espaço de tempo em que os alimentos ficam armazenados de forma adequada e ainda assim, mantidos com a mesma qualidade e segurança. Desta forma é um conceito que pode ser relacionado com todo tipo de alimento, desde o início da produção até a chegada na mesa do consumidor

 

Mas afinal, como saber se o alimento chegou ao final da sua vida útil e como aumentar a vida de prateleira do mesmo?

Além da produção, aspectos como embalagem, armazenamento, controle de temperatura e ingredientes utilizados podem influenciar diretamente na vida útil dos alimentos. Os alimentos podem sofrer alterações químicas, sensoriais e microbiológicas.

As alterações microbiológicas são importantíssimas para os produtos com vida de prateleira curta, já as químicas e sensoriais são bem relevantes para produtos com média a alta durabilidade.

 

Mas afinal, o que vem a ser esses fatores?

Há dois tipos de fatores que causam essas alterações, os intrínsecos estão relacionados com as propriedades do produto final, incluem atividade de água, pH, oxigênio disponível, nutrientes, microflora natural, contagem de microrganismos sobreviventes e uso de conservantes na formulação do produto. Os fatores intrínsecos estão diretamente ligados com a matéria-prima e a formulação final do produto.

Já os fatores extrínsecos são fatores encontrados no decorrer da cadeia alimentar. Inclui o binômio tempo-temperatura durante o processamento, controle de temperatura durante o armazenamento e distribuição, exposição à luz, composição da embalagem e manuseio do consumidor.

 

Qual a relação da embalagem com a vida de prateleira?

Existem algumas condições a serem considerados na escolha da embalagem. Desde o seu formato, materiais que serão utilizados e o custo que isso terá para a empresa. Lembrando sempre que: muitas vezes a embalagem já é integrada ao alimento antes do processamento.

Muitos estudos em materiais para embalagens aumentaram as opções disponíveis para manter a qualidade e para melhorar o Shelf life dos alimentos, além de dar mais comodidade para o consumidor. Alguns exemplos são: atmosfera modificada, abre-fácil, retornável, aquecimento no micro-ondas entre outros. Confira mais sobre embalagens aqui.

Sabemos que os fabricantes de alimentos possuem cada vez um maior número de opções disponíveis para inovar no processamento e melhorar a sua embalagem, melhorando assim também a qualidade e o Shelf life dos seus produtos. É de suma importância que os fabricantes levem em consideração as exigências dos órgãos regulamentadores em relação a segurança alimentar e sobre a aceitação do consumidor na escolha tanto da matéria-prima, quanto da embalagem e do processamento.

Se interessou pelo assunto? Quer saber ainda mais sobre esse e outros assuntos ligados a indústria de alimentos? Acompanhe nossas publicações nas redes sociais através do Instagram e da nossa página no Facebook ou entre em CONTATO conosco. Lembrando que trabalhamos nesse mercado a mais de 25 anos e podemos ajudar você!

 

Artigo produzido por Leonardo Abreu.