COMO AUMENTAR A SOLUBILIDADE DO PRODUTO EM PÓ

Conheça os 3 aspectos importantes para entender como aumentar a solubilidade do produto em pó.

Produtos em pó têm aparecido nas prateleiras dos supermercados cada vez mais, desde o café solúvel e achocolatado de todo dia a suplementos proteicos e enzimas. E você sabe quais são os benefícios que esse tipo de alimento proporciona? 

Seu aspecto seco confere uma maior estabilidade química – o que reduz o risco de possíveis oxidações, menor degradação microbiológica – aumentando o tempo de vida útil do produto e facilidade de manuseio, transporte e armazenamento. 

Mas quem nunca se deparou com aquele pó que não se misturava bem na água ou no leite formando aquelas “bolinhas” indesejáveis? Você não ia querer que isso acontecesse com seu produto, certo? Então, contaremos 3 aspectos importantes para minimizar os riscos de ocorrência dessas falhas. Contaremos como aumentar a solubilidade do seu produto em pó!

Há alguns pontos aos quais devemos nos atentar ao buscar a melhor qualidade de um produto em pó:

  1. Lecitinação

Lecitinação nada mais é que o processo de adição de lecitina de soja à formulação de seu produto. E como isso aumentaria a solubilidade de um alimento em pó? Esse ingrediente tem a capacidade de auxiliar na mistura entre água e gordura, algo que não acontece naturalmente. 

Desse modo, essa é uma boa solução para alimentos ricos em gordura, como o leite em pó. Pode ser utilizada na forma pura ou em solução, cabe a análise para optar pela alternativa ideal.

  1. Aglomeração

A aglomeração consiste em uma técnica para aumentar e homogeneizar o tamanho das partículas em pó, facilitando dessa forma a dissolução destas em meio líquido. 

Igualmente ao processo anterior, existem diferentes maneiras de realizar esse procedimento, entretanto o que determina a melhor alternativa são as características esperadas do grânulo ao final da operação e o tipo de alimento a ser aglomerado.

  1. Embalagem

A escolha da embalagem do seu alimento é primordial para garantir que a umidade do ambiente não entre em contato com o conteúdo da mesma, o que acarretaria em pós “empelotados”. Cada produto tem suas particularidades e por isso devem ser analisados individualmente para obter a melhor solução, ou seja, o material ideal conforme suas características. 

O que isso significa na prática? O café, por exemplo, além de não dever entrar em contato com a umidade, também necessita ser protegido da luz e oxigênio, o que nos faz utilizar uma composição de plásticos e alumínio para garantir um armazenamento seguro. Por outro lado, temos farinhas, as quais não exigem algo tão complexo, podendo ser embaladas em papel, mas é claro, em um tipo próprio para essa finalidade.

A solubilidade de produtos em pó tem diversas nuances e particularidades e um pequeno ajuste na sua produção pode render resultados importantes. Por isso, se você busca melhorar a qualidade do seu produto, entre em contato com a CONAQ, ajudamos a encontrar a melhor solução para o seu negócio!

Produzido por Amanda Camilli

Equipe Conaq
Equipe Conaq

Gostou deste artigo? compartilhe nas redes!

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest

DEIXE UM COMENTÁRIO