COMO É DEFINIDO O PREÇO DA GASOLINA NO BRASIL

Saiba qual é o custo de produção da gasolina e quais impostos interferem no valor do produto.

O constante aumento nos preços da gasolina tem assustado até mesmo os brasileiros que não possuem carro. Segundo os dados da ANP( Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustível), o preço da gasolina aumentou 46% só em 2021, e os valores continuam progredindo em 2022. 

Mas quais fatores determinam o preço da gasolina? E por que esse valor tem aumentado tanto?  

O preço da gasolina é estabelecido a partir de diversos critérios e diretrizes. Da preparação dos materiais até a chegada do produto às bombas dos postos, a produção de gasolina envolve muitos processos técnicos, logísticos e políticos. A cada etapa, o custo de produção aumenta, resultando em um alto valor agregado. 

Além disso, em razão da política de paridade internacional, que foi instituída em 2016, o preço do barril de petróleo, matéria-prima da gasolina, é cotado em dólares. Portanto, quando ocorre aumento no valor do dólar, o preço da gasolina também é reajustado.

Quais são os processos de produção da gasolina?

Os fatores que influenciam no custo de produção exigem muito conhecimento, pesquisa e estratégias das refinarias para equilibrar os gastos. Abaixo, apresentamos e explicamos como ocorre cada etapa de produção da gasolina:

1- Separação física dos elementos

O principal componente da gasolina é o petróleo. Esse elemento também é a matéria-prima de vários outros produtos e subprodutos derivados de carbono e hidrogênio. São as ramificações e mudanças moleculares do petróleo que diferenciam as características e funções de produtos como nafta, gasolina, diesel e outros.

2- Condensação

Os componentes são separados de acordo com a diferença de ponto de ebulição. A gasolina tem ponto de ebulição entre 30ºC e 225ºC. A temperatura é adequada para que o petróleo vaporize e depois resfrie. Dessa forma, obtém-se o aspecto desejado para o produto em suas principais aplicações.

3- Aditivos

Para concluir o processo de fabricação da gasolina (denominada no mercado como gasolina A), outros elementos são adicionados à mistura. Nessa etapa, garante-se que o combustível possa ser utilizado pelo consumidor final com um nível de segurança aceitável. 

Inclui-se 27% de etanol anidro à composição, volume estipulado por lei. Essa solução possibilita que, quando a gasolina estiver em contato com o ar, não ocorram explosões e que o funcionamento do motor não se interrompa.

Quais impostos impactam no preço da gasolina?

Além dos custos de fabricação, outras variáveis também incidem no preço da gasolina. Esses valores estão inseridos nas políticas de impostos, que dificultam para o consumidor final usufruir de um produto de qualidade com um preço reduzido.

As taxas internas do Brasil enriquecem a alíquota da gasolina. Segundo dados divulgados pela Petrobrás em setembro de 2021, as principais cobranças sobre a gasolina são: Arrecadação Petrobras, Custo Etanol Anidro, ICMS(Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), CIDE, PIS/Pasep e Cofins, Distribuição e revenda.

Essas taxas impactam diretamente na produção das refinarias, que precisam estabelecer um preço adequado aos processos de fabricação, logística e venda. Para entender cada detalhe sobre o encarecimento da gasolina, é preciso esclarecer o que significa cada taxa de atribuição:

* Entre parênteses estão expostos respectivamente o percentual e o valor absoluto da cobrança sobre o valor do combustível nas bombas 

  • Arrecadação Petrobras (35,4%) (R$2,33): O repasse de preço da Petrobrás é o valor que a empresa cobra para ceder e transportar o produto das refinarias para os postos de combustíveis
  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) (17,8%) (R$1,17): É um imposto estadual. Por isso o preço da gasolina varia de uma cidade para outra
  • Custo do etanol anidro (26,1%) (R$1,72): taxa usada para custear o etanol anidro(já citado acima) na composição da gasolina
  • PIS/Pasep, Cofins e Cide (10,5%) (R$0,69): Imposto federal destinado ao financiamento da seguridade social
  • Distribuição e revenda (10%) (R$0,66): Valor cobrado para movimentar e comercializar a mercadoria. Majoritariamente, deveria incidir 10% sobre o valor dos combustíveis. No entanto, infelizmente, esse percentual é constantemente excedido e, assim, o valor final aumenta ainda mais

Existem alternativas para minha empresa economizar no custo da gasolina?

No cotidiano das empresas, além dos impostos, o excesso de veículos circulando para manter o funcionamento dos serviços também gera muitos gastos com combustíveis. Porém, existem diversos métodos que podem ser utilizados para economizar nesse setor. 

Para os funcionários que moram próximos à empresa, por exemplo, pode-se propor que a locomoção seja realizada por meio de bicicletas, oferecendo uma compensação salarial em casos de adesão ao modelo. Já para os funcionários que vivem mais distantes da empresa, pode-se disponibilizar vale-transporte. 

Outra alternativa é propor um compartilhamento de carros. Nesse método, os funcionários se dividem em grupos para utilizar apenas um veículo. A empresa pode fornecer o veículo e arcar com os custos do combustível. Assim, além de economizar nos gastos de locomoção dos funcionários, a instituição também contribui para amenizar as emissões de carbono na atmosfera.

Alguns custos de combustível estão relacionados às atividades internas das empresas. Viagens empresariais e transportes de carga, água e resíduos, por exemplo, correspondem a essa categoria. 

A CONAQ pode te ajudar a organizar essas atividades e economizar bastante. Também podemos contribuir para que o seu negócio se torne mais sustentável e respeite o compromisso com o meio ambiente. 

Nossa consultoria é simples e dinâmica. Analisamos as suas necessidades e, em pouco tempo, minimizamos os custos e ampliamos os resultados. Ficou interessado? Entre em contato conosco! E acompanhe o nosso site para receber mais informações sobre como tornar seus processos mais eficientes. 

Equipe Conaq
Equipe Conaq

Gostou deste artigo? compartilhe nas redes!

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest

DEIXE UM COMENTÁRIO