COMO PROFISSIONALIZAR SUA PRODUÇÃO ARTESANAL? – Conaq

COMO PROFISSIONALIZAR SUA PRODUÇÃO ARTESANAL?

Entenda alguns processos para transformar a sua produção artesanal em uma produção profissional e escalável.

Normalmente, junto ao sucesso de determinado produto, vem o desejo de aumentar a fabricação deste, bem como de expandir a venda para diferentes consumidores, obtendo maior fonte de renda.

Tal processo pode ser complicado, fazendo com que surjam dúvidas na hora de expandir o empreendimento. Para suprir essas e muitas outras questões, existem as empresas de consultoria nas áreas de engenharia química e de alimentos, como por exemplo, a CONAQ.

Entretanto, antes de citar algumas soluções, é necessário definir o que seria uma produção artesanal:

De acordo com a Portaria Do Centro de Vigilância Sanitária CVS № 5/2005, alimento artesanal é caracterizado por respeitar tradições, sejam elas culturais ou regionais. É essencial que tal produção esteja em conformidade com os regimentos pré-estabelecidos pelas devidas legislações responsáveis. Também podemos definir essa fabricação como sendo caseira e sem uso de máquinas industriais.  

Agora que já sabemos a definição de produção artesanal, vamos entender como podemos tornar essa produção mais profissional.

Escalar um processo de fabricação é algo geralmente padronizado, visto que devem ser respeitadas diversas exigências de diferentes órgãos, como a ANVISA, MAPA, Ministério da Saúde, etc. Dito isso, será apresentado um exemplo de produção artesanal e maneiras de torná-la escalável:

Imagine uma dona de microempresa que vende pães artesanais para a vizinhança e amigos, mas que tenha o desejo de colocar seu produto em um mercado ou padaria. Neste momento começam a surgir inseguranças quanto ao que precisa ser feito, seja como proceder o registro de seu pão, como aumentar a vida útil do mesmo para que possa competir com outros também vendidos nestes estabelecimentos, entre outras preocupações.

Para esclarecer essas dúvidas, pode ser realizado um estudo de produto e de embalagem – sendo esta uma causa muito comum da reduzida vida útil de muitos alimentos. Quanto ao registro desse alimento, conhecendo seus componentes, pode ser realizado um estudo legislativo para descobrir quais regulamentações devem ser respeitadas. Ademais, algo que deve sempre ser estudado e levado em consideração é o BPF. 

Mas o que são as BPF?!

Segundo a ANVISA, BPF (Boas Práticas de Fabricação) são um conjunto de medidas que devem ser adotadas pelas indústrias de alimentos e pelos serviços de alimentação, a fim de garantir a qualidade sanitária e a conformidade dos alimentos com os regulamentos técnicos.


O manual de BPF dita diversas ações que devem ser tomadas para que uma produção seja adequada, desde adequações sobre o local onde será fabricado o alimento até meios de manejar os ingredientes e a limpeza de máquinas.

Essas são apenas algumas das etapas necessárias para profissionalizar sua produção. Se você se interessou pelo nosso conteúdo e quer entender melhor como implementar esse processo, entre em contato com a CONAQ! Garanta uma análise detalhada do seu caso e inicie um projeto conosco!

Artigo produzido por Matheus Boeira

Equipe Conaq
Equipe Conaq

Gostou deste artigo? compartilhe nas redes!

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest

DEIXE UM COMENTÁRIO