ENTENDA MELHOR AS FORMULAÇÕES COSMÉTICAS

Glicerina, vitaminas, silicone e EDTA, você sabe qual é a função dos principais ingredientes nos cosméticos? Neste artigo você vai finalmente entender a composição desses produtos tão presentes no nosso dia-a-dia.

Sabemos que a cada dia que passa mais produtos chegam ao mercado e contribuem para o crescimento notável da indústria cosmética, são tantas opções que muitas vezes não sabemos qual escolher em meio a tantos rótulos coloridos e criativos. 

Mas você conhece a composição cosmética dos produtos que utiliza? Nosso objetivo é te explicar a base das formulações cosméticas e apontar as funções de alguns queridinhos das formulações. Para facilitar a compreensão vamos classificar a composição dos cosméticos em 3 categorias: veículos e excipientes, adjuvantes e ativos:

  • VEÍCULOS E EXCIPIENTES: 

São substâncias inertes que auxiliam na preparação dos cosméticos, responsáveis por dar estabilidade ao produto, completando massa ou volume. Além disso, carrega os princípios ativos para o local de sua ação na pele sem alterar a função do ativo e apresentando boa compatibilidade com a pele.

A maior porcentagem da composição dos cosméticos é dada pelos veículos (líquidos) e excipientes (sólidos ou semi-sólidos), juntamente com os adjuvantes. Esta mistura de substâncias confere textura, cor, consistência, aroma entre outras características ao produto.

  •  COMPONENTES ADJUVANTES:

Podem realizar ação modificadora ou ação corretiva. As substâncias com ação modificadora não são consideradas ativos, mas alteram as características da base cosmética. Estes, se enquadram nesta categoria: umectantes, ceras e silicones, tensoativos, espessantes entre outros. Enquanto os de ação corretiva objetivam melhorar a aceitação do produto ao consumidor, corrigindo a cor e aroma através de corantes e fragrâncias e assegurando a vida útil através dos conservantes. 

  • PRINCÍPIOS ATIVOS:

São responsáveis pela ação específica da aplicação do cosmético e normalmente são as substâncias destacadas nos rótulos contribuindo para o marketing do produto. 

O tipo de princípio ativo assim como a sua ação na formulação cosmética está extremamente relacionado a sua estrutura química. Embora estas substâncias possam ser de origem animal, vegetal ou mineral a demanda por princípios ativos de origem vegetal com opções veganas tem aumentado – embora no mercado atual ainda seja muito comum princípios modificados quimicamente conhecidos como seminaturais.     

Agora que compreendemos a base das formulações cosméticas, vamos entender algumas funções das principais substâncias presentes nos rótulos cosméticos:

  • Glicerina, etilenoglicol, sorbitol, d-pantenol, propilenoglicol: são umectantes que permitem a hidratação superficial da epiderme e garantem a cremosidade da formulação cosmética.
  • Ureia: umectante sólido que atua na hidratação e prevenção da proliferação de fungos e bactérias.
  • Aloe Vera: princípio ativo proveniente da babosa, dermoprotetor, hidratante e tônico que atua também como antisséptico, cicatrizante e refrescante.
  • Vitamina A, Vitamina C e Vitamina E: são princípios ativos populares por características antioxidantes, antienvelhecimento por estimularem a produção de colágeno e promover a renovação celular podendo atenuar manchas, linhas de expressão e hidratação profunda.
  • Óleos naturais e sintéticos: óleo de abacate, de rícino, lanolina, ésteres graxos, estes são alguns dos mais usados nas emulsões, atuam como veículos e emolientes responsáveis pelo espalhamento, lubrificação e hidratação.
  • Silicone: além de atuar como veículo age como emoliente com ação antiespumante, lubrificante e conferindo brilho ao produto.
  • Cloreto de sódio, goma xantana e derivados da celulose: são espessantes, alteram a viscosidade do cosmético e impedem o rompimento da emulsão.
  • EDTA (ácido etilenodiamino tetra-acético): agente sequestrante ou quelante que protege as formulações cosméticas contra ação de metais.

   A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) apresenta em seu portal uma página com as nomenclaturas internacionais dos ingredientes cosméticos- INCI (do inglês International nomenclature of cosmetic ingredients) e as funções de cada um. Para ter acesso a este documento basta clicar aqui.

Quer saber mais sobre formulações cosméticas e até mesmo desenvolver o seu próprio produto? Entre em contato com a gente! Somos uma Empresa Júnior de Engenharia Química e de Alimentos, preparados para transformar a sua ideia em um produto de sucesso!

Equipe Conaq
Equipe Conaq

Gostou deste artigo? compartilhe nas redes!

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest

DEIXE UM COMENTÁRIO