WhatsApp

(48) 98453-2219

5/5

COMO DESENVOLVER SEU PRODUTO ALIMENTÍCIO

Equipe Conaq
Equipe Conaq

Tive a ideia de desenvolver um produto alimentício, e agora?!

Criar seu próprio produto é uma iniciativa que vem se tornando cada vez mais desejada.

Em virtude da evolução nos hábitos de consumo, impulsionada pela demanda por alimentos saudáveis e naturais, o setor alimentício se apresenta como uma atraente opção de investimento.

Se você já se aprofundou  nesse cenário e teve uma ideia de desenvolver um produto alimentício, mas não sabe por onde começar, vamos solucionar suas principais dúvidas quando o assunto é desenvolver um novo produto. 

Afinal, investir no desenvolvimento de produtos alimentícios pode representar um significativo avanço em direção ao seu sucesso.

Primeiro, você precisa saber mais sobre o desenvolvimento de novos produtos alimentícios!

Essa etapa desempenha um papel crucial na asseguração da qualidade e segurança tanto para a empresa quanto para o consumidor.

Hoje, vamos te explicar um pouco sobre como funciona o processo de desenvolvimento de novos produtos alimentícios na nossa empresa. Isso proporciona a você o conhecimento sobre os passos a serem seguidos, as antecipações necessárias, os parceiros essenciais a serem buscados, e outros fatores relevantes.

Alimento X Produto alimentício:

Mas antes de começarmos, você sabe a diferença de alimento e produto alimentício? Não sabe? Então deixa a gente te contar! 

Alimento é aquele que não passa por nenhum processo de modificação para consumo. Neste caso, sua validade dura menos. Já o produto alimentício, por sua vez, se refere ao alimento ou matéria-prima de consumo que passou por alguma alteração. Aqui, esse processo tem como objetivo, em geral, aumentar seu tempo de vida.

Preparado? Então vamos lá!

A importância do desenvolvimento de alimentos:

Por meio dele, é possível produzir alimentos de qualidade em diversos aspectos, mas é necessário ter um meio que funcione.

Lembrando que o modelo que explicaremos aqui não é regra, ou seja, pode ser personalizado de acordo com as necessidades de cada cliente, apresentando mais ou menos etapas.

Afinal, quais as etapas de desenvolvimento de um produto?

Pode-se dizer que envolve os seguintes passos: planejamento, estudo de mercado, estudo de legislação, desenvolvimento de formulação, estudo de fornecedores de aditivos, estudo de embalagem, realização de testes práticos, determinação da formulação final, análise dos resultados, vida de prateleira, indicações de rotulagem e relatório final. 

Vamos falar um pouquinho sobre cada uma dessas etapas!

1. Planejamento

Em primeiro lugar, quando um projeto chega em nossas mãos é realizado todo um planejamento para o desenvolvimento do produto com todas as exigências do cliente. 

2. Estudo de mercado

Por segundo, nós estudamos produtos de referência a fim de entendermos sobre os produtos semelhantes que estão no mercado.

Além disso, buscamos informações a respeito das matérias primas da formulação e dos processos tecnológicos que fazem parte do produto, analisando também todas as particularidades.

Essa pesquisa deve ser feita com seriedade e cuidado, usando todo um embasamento científico. Aqui na CONAQ, as nossas revisões são baseadas em um acervo de artigos. E também revisões feitas pelos nossos professores orientadores, contando também com outras fontes confiáveis. Bacana, né?

3. Estudo da legislação

Em seguida, fazemos um estudo da legislação que consultamos na Anvisa, a depender da origem do alimento.

4. Desenvolvimento da formulação

Lembra da segunda etapa? Então, após aquele estudo nós já conseguimos começar a elaborar o produto.

Dessa forma, tornam-se mais evidentes a estética, sensorialidade e outras características do alimento.

 

5. Estudo de fornecedores de aditivos

Essa etapa não é necessariamente obrigatória, mas pode ser necessária quando precisamos de novos fornecedores, e também conferimos quais são os fornecedores possíveis para indicarmos para nossos clientes, se necessário.  Nesse sentido, conferimos a segurança e higiene dos produtos do fornecedor.  

6. Estudo de embalagem

Todos nós sabemos que todos os alimentos precisam de uma embalagem adequada, não é? Nesse caso, estudamos a embalagem ideal para a vida de prateleira do produto.

7. Realização de testes práticos

Agora, chega a hora de realizarmos testes práticos de todo o estudo realizado. 

Essa etapa serve para garantir a realização de testes mais assertivos, os quais vão possibilitar a obtenção de um produto final com todas as características desejadas pelo cliente.

De forma geral, levamos em consideração não apenas os ingredientes do produto, mas também os parâmetros de processo da formulação.

Esse passo é realizado na Faculdade Federal de Santa Catarina. 

8. Determinação da formulação final

Em seguida, nós alinhamos as preferências da empresa contratante, e determinamos a formulação definitiva do produto alimentício.

9. Análise dos resultados

Logo depois, verificamos a estabilidade do produto. Para isso, fazemos uma análise dos resultados, verificando o que deve ser alterado e o que alcançou as expectativas de acordo com os dados que coletamos e do feedback do cliente.

Assim, avaliamos o desempenho do produto e, para concluir este passo, elaboramos um fluxograma que destaca as entradas e saídas de cada etapa.

10. Vida de prateleira

Depois disso, nós já conseguimos definir a vida de prateleira do produto, ou seja, por quanto tempo ele poderá ser conservado.

Esse estudo, por sua vez, pode ser realizado tanto de forma prática, por meio de análises, quanto de forma teórica.

No caso da realização teórica, são feitas comparações do alimento desenvolvido com outros já disponíveis  no mercado. Junto a isso, verificamos a existência de semelhanças entre os produtos.

11. Indicações da rotulagem

Novamente com as normas da Anvisa, fazemos os estudos de  todas as informações que devem constar na rotulagem do alimento.

 

13. Relatório final

Para finalizar, o cliente recebe um relatório completo com todas as informações do projeto, juntamente com as bases científicas.

Para que fazer o desenvolvimento de produtos alimentícios?

Esse processo demanda considerável tempo, dedicação e estudo. Por meio dele, é possível comercializar o alimento com segurança, assegurando:

Qualidade: tanto em suas características físicas, químicas e sensoriais;

Segurança: sanitária e microbiológica;

Assim, para garantir a eficácia no desenvolvimento de seus novos produtos alimentícios, entre em contato com a CONAQ e deixa que a gente cuide disso para você!

O que é CONAQ?

Somos uma empresa júnior, da Universidade Federal de Santa Catarina, de acordo com a Lei 13.267/2016, e realizamos projetos de consultoria em engenharia química e engenharia de alimentos.

Entre em contato

FICOU INTERESSADO?

Fale agora com um de nossos especialistas!

R. João Pio Duarte Silva, 241  Florianópolis - SC

Email

contato@conaq.com.br

WhatsApp

(48) 98453-2219

Conaq | Todos os direitos reservados

Open chat
Fale conosco!
Olá! Podemos te ajudar?