TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ALIMENTOS EM CONSERVA

O tempo é um recurso precioso para todas as pessoas. A busca pela praticidade e rapidez no preparo das refeições tornaram-se parte da rotina dos brasileiros, sendo crescente também a procura por uma alimentação saudável e variada, sem deixar de lado o sabor.

         O ramo de conservas tem crescido significativamente nos últimos anos. A simplicidade do processo e a diversidade de matérias primas tornaram essa área atrativa para futuros investidores. No entanto, investir em um negócio de conservas demanda muito estudo e planejamento.

Fornecedores e Matéria prima:

         O desenvolvimento progressivo da agricultura garante ao mercado de conservas um amplo abastecimento. No entanto, é necessário estar ciente da qualidade da matéria prima adquirida de modo a evitar o comprometimento de todo o lote de produção. Por este motivo, a busca por fornecedores tem grande importância no planejamento da empresa.

         Alguns aspectos devem ser analisados na procura por fornecedores, entre eles:

            – Distância;

            – Prazo;

            – Qualidade;

            – Referência;

            – Preço.        

Mercado:

         O mercado de conserva encontra-se em fase de expansão; A busca por uma alimentação prática e saudável tem acarretado no aumento crescente do consumo desse tipo de alimento. O ciclo de vida do produto em conserva abrange mercados, restaurantes, distribuidores e o consumidor final.

         No entanto, há grande concorrência na área devido a empresas de grande porte que atuam no setor. Por este motivo é necessário que investidores definam seu mercado consumidor e sua área de atuação, de modo a planejar estratégias para garantir as necessidades e expectativas de seus consumidores.

Legislação:

         Segundo a ANVISA, conservas de frutas e verduras apresentam riscos por serem possíveis propagadoras de doenças de origem alimentar. Em vista disso, foram criados Regulamentos Técnicos sobre Condições Higiênico-Sanitárias e BPFs (Resolução – RDC nº 352 de 23 de dezembro de 2002) para estabelecimentos produtores de alimentos em conserva, a fim de garantir a qualidade sanitária destes produtos.

         Estabelecimentos vinculados a manipulação de alimentos devem possuir obrigatoriamente Manual de Boas Práticas de Fabricação. Este possibilita à empresa uma melhor organização e qualidade dos processos de fabricação, consequentemente aumentando a vida útil dos produtos e garantindo a segurança alimentar dos consumidores.

Riscos e Oportunidades:

         Como em todo novo negócio, no ramo de conservas o investidor deve estar preparado para possíveis riscos e contratempos e com isso gerar novas estratégias desfrutando de novas oportunidades para garantir a prosperidade da empresa.

   Riscos

        – Alta concorrência.

        – Capital insuficiente para investimento e manutenção do negócio.

        – Mão de obra não qualificada.

        – Cuidados específicos, considerando a perecibilidade da matéria-prima.

  Oportunidades:

       – Atuação em nichos de mercado.

       – Trabalhar com produtos regionais.

       – Trabalhar com produtos orgânicos.

       – Implantação e desenvolvimento de um negócio sustentável.

         Tem um negócio de alimentos em conserva ou se interessou pelo assunto? Entre em contato com a CONAQ para maiores informações.

Artigo desenvolvido por Luan Britto

Equipe Conaq
Equipe Conaq

Gostou deste artigo? compartilhe nas redes!

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest

DEIXE UM COMENTÁRIO